Avaliação Neuropsicológica

 É uma observação detalhada do funcionamento das principais funções cognitivas, tais como atenção, memória, linguagem oral e escrita, raciocínio lógico, planejamento, percepção visual, capacidades matemáticas, etc, de forma a compreender melhor queixas ou sintomas que são difíceis de se quantificar e documentar. Basicamente, a avaliação envolve quatro fases:

1) a entrevista inicial,

2) a observação comportamental,

3) a interpretação de diferentes escalas de avaliação de sintomas e

4) o uso de diversos testes neuropsicológicos padronizados.

 

O exame neuropsicológico não se resume à aplicação de testes. Os testes, por si só, não fornecem diagnósticos; é necessário que eles sejam interpretados por profissionais capacitados e com experiência para que sejam feitas as devidas relações com os demais aspectos do exame.

As AVALIAÇÕES NEUROPSICOLÓGICAS são indicadas em diferentes situações clínicas, em crianças e adolescentes, adultos e idosos, em especial quando é demandado um diagnóstico para:

- Transtornos da Aprendizagem (Dislexia, Discalculia)

- Transtorno da Linguagem (DEL)

- Transtorno do Desenvolvimento Intelectual

- Distinção entre envelhecimento normal e processos patologicos (demência)

- Distinção entre tipos diferentes de demência

 

Na prática clínica, por exemplo, é difícil distinguir entre dificuldades de aprendizado secundárias ao desenvolvimento intelectual global (nível de inteligência), à desatenção, a dificuldades específicas de leitura (Dislexia) ou ainda vários outros problemas, que podem inclusive coexistir. Em idosos, pode ser difícil distinguir entre o esquecimento inerente ao envelhecimento normal e patológico e o início de um quadro degenerativo.

Situações nas quais o exame fornece informações importantes complementares ao diagnóstico:

- Transtorno do Espectro Autista

- Transtorno do Déficit de Atenção / Hiperatividade (TDAH)

- Déficits associados a doenças neurológicas (Epilepsia, Parkinson)

- Sequelas de eventos que atingiram o sistema nervoso central (traumatismos cranianos, acidentes vasculares cerebrais, hipóxia ("falta de oxigenação prolongada"); intoxicações (por metais pesados, agrotóxicos, etc.), infecções (meningites e encefalites), etc.), abuso de álcool e drogas,etc

No CNAM Centro de Neuropsicologia da Amazônia, após a entrevista inicial é realizada a administração de testes neuropsicológicos e de linguagem que damandam em torno de 6 a 8 horas de atendimento em instalações adequadas e confortáveis. O laudo é fornecido em até 10 dias úteis após o último dia de exame, oportunidade em que ocorrerá uma consulta devolutiva para explanação dos resultados. Quando o exame é solicitado por profissional que está acompanhando o caso (médicos, psicólogos ou outro profissional da saúde), o laudo pode ser enviado diretamente ao requerente o qual será contactado pela Responsável Técnica do CNAM para os comentários necessários. 

O exame neuropsicológico é um exame complementar, os resultados do exame não substituem a orientação médica.

O exame neuropsicológico não se presta a contestação de reprovação em teste psicotécnico de concursos públicos, por ser de natureza e finalidade diferentes.

Quando se pretende incluir o exame neuropsicológico num procedimento legal (processo jurídico), é necessária comunicação prévia na entrevista inicial. Além do exame neuropsicológico para fins legais ser diferente do exame regular (para atender às exigências da lei), apenas alguns deles poderão ser realizados no CNAM. 

 

Determinados medicamentos devem ser interrompidos antes da realização dos testes, mas isto sempre deve ser feito com a autorização do médico responsável pelo paciente.